Em comunicado divulgado neste domingo (17), a Organização Mundial da Saúde (OMS), ligada a ONU, estima que o violento terremoto que atingiu o Haiti na última terça-feira deixou de 40 mil a 50 mil mortos.

“A OMS e a Organização Pan-Americana de Saúde consideram que o número de mortos está compreendido entre 40 mil e 50 mil”, afirma o documento sobre o Haiti assinado pelo Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU.

Na sexta-feira (15), a Organização Pan-Americana de Saúde afirmou que o total de mortos poderia chegar a 100 mil.

Os números de hoje estão de acordo com o último balanço das autoridades haitianas, que registrava 50 mil mortos e 250 mil feridos, além de 1,5 milhão de desabrigados e mais de 25 mil corpos resgatados até o momento.

“Vinte mil corpos foram oficialmente retirados pelo Estado, sem contar aqueles retirados pela Minustah (Missão das Nações Unidas no Haiti), pelas ONGs e pelos voluntários, que somam por volta de 5.000 a 6.000”, declarou o primeiro-ministro, Jean-Max Bellerive, no sábado (16) à agência AFP.

Vítimas brasileiras
Com o resgate do corpo do brasileiro Luiz Carlos da Costa, número 2 da missão da ONU (Organização das Nações Unidas) no Haiti, subiu para 16 o número oficial de brasileiros mortos no tremor. Além de Costa, morreram 14 militares e a médica sanitarista e fundadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns.

Segundo o ministro Nelson Jobim (Defesa) há mais um civil morto, mas seu nome não foi divulgado.

Matéria completa UOL Notícias